Livros Cadeira Desenho

imagem

“Desenhando com o Lado Direito do Cérebro”

Traduzido em treze idiomas, mais de dois milhões e meio de exemplares vendidos, “Desenhando com o Lado Direito do Cérebro” é o livro de ensino de desenho mais utilizado em todo o mundo. Tanto para os que se acham com pouco

talento, ou duvidam que um dia serão capazes de aprender, quanto para os artistas profissionais, o livro mostrará como adquirir a habilidade desejada, como confiar nesta habilidade e como aprofundar a percepção artística.
Minuciosamente revista e atualizada, esta edição do Desenhando com o Lado Direito do Cérebro traz como novidade: progressos recentes de pesquisas sobre o cérebro, relacionadas ao desenho; novas abordagens no uso de técnicas de desenho no mundo empresarial e na educação; orientações para a expressão pessoal através do desenho; maneiras de avançar do desenho em branco e preto para o colorido; informações detalhadas quanto à aplicação das cinco habilidades básicas do desenho para resolver problemas.

Desenhando-Com-O-Lado-Direito-Do-Cerebro-Betty-Edwards-4-Edição


Do Quadrado ao Ponto da Bauhütte

BauhütteClique aqui pra baixar o livro Do Quadrado ao Ponto da Bauhütte de Luís Canotilho

O que era a Bauhütte?
Designava-se por este nome uma federação medieval de todas as Lojas de canteiros (talhadores de pedra) do Sacro Império Romano-Germânico, e durou até aos fins do século XVII — federação que se constituíra sob a forma de associação autónoma de ritos secretos.

Esses maçons de Arte Gótica transmitiam de boca a ouvido (de Mestre a Discípulo, entenda-se: Discípulo no estágio final de candidato a Mestre) uma misteriosa quadra que assim rezava: Ein Punkt der in dem Zirkel geht, / Der im Quadrat und Dreyangel steht, / Kennst du den Punkt, so ist es gut, / Kennst du ihm nit, so ist’s umbsonst!, no seu livro Almada e o número, Lima de Freitas transcreve a tradução tal como Almada-Negreiros a propôs: Um ponto que está no círculo / E que se põe no quadrado e no triângulo; / Conheces o ponto? Tudo vai bem. / Não o conheces? Tudo está perdido.

O segredo da Bauhütte baseava-se nos princípios já descritos anteriormente através do sistema de proporções obtido a partir da segmentação polar do círculo, segundo Mössel.

O princípio embora pareça simples baseava-se na ciência do círculo e dos polígonos inscritos, princípio comum à arquitectura das civilizações antigas e que presidiu ao traçado dos mandala indo-tibetanos.

 

 

 

Comentar artigo

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s