As Cores

Luz e cor são inseparáveis.

 A cor de um objecto é aquela que corresponde à cor reflectida, quando a chamada luz branca incide nesse mesmo objecto.

Há três cores primárias: o azul ciano, o magenta e o amarelo primário. Chamam-se cores primárias porque são cores puras, ou seja, cores que não se conseguem com a mistura de outras cores.

Também há três cores secundárias: o vermelho-alaranjado, o verde e o violeta. Chamam-se cores secundárias porque se conseguem obter a partir da mistura de duas cores primárias.

cor é uma percepção visual provocada pela ação de um feixe de fotons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso.1

A cor de um material é determinada pelas médias de frequência dos pacotes de onda que as suas moléculas constituintes refletem. Um objeto terá determinada cor se não absorver justamente os raios correspondentes à frequência daquela cor.

Assim, um objeto é vermelho se absorve preferencialmente as frequências fora do vermelho.

A cor é relacionada com os diferentes comprimento de onda do espectro eletromagnético. São percebidas pelas pessoas, em faixa específica (zona do visível), e por alguns animais através dos órgãos de visão, como uma sensação que nos permite diferenciar os objetos do espaço com maior precisão.

Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores primárias(amarelo, azul e vermelho), enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser decomposta em todas as cores (o espectro) por meio de um prisma. Na natureza, esta decomposição origina um arco-íris. Observação: Cores primárias são cores indecomponíveis, sendo o vermelho, o amarelo e o azul. Desde as experiências de Le Blond, em 1730, essas cores vêm sendo consideradas primárias.

Cor primária Cor secundária
Cor primária é uma cor que não pode ser decomposta em outras cores. Essas cores são misturadas entre si para produzir as demais cores do espectro. Quando duas cores primárias são misturadas, produz-se o que se conhece como cor secundária, e ao se misturar uma cor secundária com uma primária surge uma cor terciária.Tradicionalmente, o vermelho, o azul e o amarelo são tratadas como as cores primárias nas artes plásticas. Esse sistema de classificação é conhecido como RYB. Entretanto, essa é uma definição errada do ponto de vista científico. Apesar de qualquer escolha de cores primárias ser essencialmente arbitrária, uma vez que o espectro de luz é contínuo, em se tratando de cores subtrativas (que somam ao preto, ex.: pigmentos) a escolha habitual é ciano, magenta, e amarelo; enquanto que para cores aditivas (que somam ao branco, ex: luz) são usados vermelho, verde e azul.

Cores secundárias são as cores que se formam pela mistura de duas cores primárias, em partes iguais.No início, a teoria dos pigmentos era restrita à pintura. Os antigos pintores já faziam misturas antes da moderna ciência das cores, e as tintas usadas até então eram poucas. No sistema RYB, que emprega a teoria das cores de Leonardo da Vinci, as cores secundárias são:

  • Verde – formado por azul e amarelo
  • Laranja – formado por amarelo e vermelho
  • Violeta (ou púrpura) – formado por azul e vermelho

Modernamente, contudo, considera-se dois casos de classificação de cores: o aditivo (ou luminoso) e o subtrativo (ou refletivo), uma vez que o sistema RYB não representa de fato todas as cores perceptíveis pelo olho humano. As cores primárias de um caso são secundárias do outro, e vice-versa.

Cores terciárias Cores complementares
Cores terciárias

Cor terciária é uma cor composta por uma cor primária e uma cor secundária. São ao todo seis cores, a saber:

A definição das cores terciárias independe de o caso ser aditivo (RGB) ou subtrativo (CMY), as cores são sempre as mesmas, e com as mesmas combinações.

Mapa de cores. Cada cor tem sua correspondente complementar na extremidade oposta.

Cores complementares são cores que, em certo sentido, são opostas umas às outras. A acepção dessas cores varia dentro da ciência das cores, na arte e no processo de impressão.Na ciência das cores, duas cores são chamadas complementares se, quando misturadas, produzem o preto, o branco ou alguma graduação de cinza. Nos sistemas de cores mais perceptíveis, o branco está no centro do espectro e as cores complementares se situam uma ao lado oposto da outra.

Teoria das cores Espaço de cores
Lápis  de cor

Teoria das cores – a mais antiga teoria sobre cores que se tem notícia é de autoria do filósofo grego Aristóteles, o qual concluiu que as cores eram uma propriedade dos objetos. Assim como peso, material, textura, eles tinham cores. E, pautado pela mágica dos números, disse que eram em número de seis, o vermelho, o verde, azul, amarelo, branco e preto.O estudo de cores sempre foi influenciado por aspectos psicológicos e culturais. O poeta medieval Plínio certa vez teorizou que as três cores básicas seriam o vermelho vivo, o ametista e uma outra que chamou de conchífera. O amarelo foi excluído desta lista por estar associado a mulheres, pois era usado no véu nupcial.

Comparação entre o Espaço de cores de RGB e CMYK

Espaço de cores (também sistema de cores ou espectro de cores) é um modelo abstrato matemático para formalizar a descrição de cores através de tuplas de números, tipicamente formadas por três ou quatro elementos. RGB e CMYK são espaços de cores.Um Espaço de Cor pode ser visto como um sistema definido por uma base representativa dos componentes, de acordo com a definição do espaço considerado. A representação de qualquer cor pode então ser feita à custa da combinação desses componentes. São normalmente tridimensionais.

CMYK RGB
Mistura de cores

CMYK é a abreviatura do sistema de cores formado por Ciano (Cyan), Magenta (Magenta), Amarelo (Yellow) e Preto (black).A letra K no final significa Key pois o preto que é obtido com as três primeiras cores, CMY, não reproduz fielmente tons mais escuros, sendo necessário a aplicação de preto “puro”.

O CMYK funciona devido à absorção de luz, pelo que as cores que são vistas vêm da parte da luz que não é absorvida. Este sistema é empregado por imprensas, impressoras e fotocopiadoras para reproduzir a maioria das cores do espectro visível, e é conhecido como quadricromia. É o sistema subtrativo de cores, em contraposição ao sistema aditivo, o RGB.

Mistura das cores

RGB é a abreviatura do sistema de cores aditivas formado por Vermelho (Red), Verde (Green) e Azul (Blue). O propósito principal do sistema RGB é a reprodução de cores em dispositivos eletrônicos como monitores de TV e computador, “datashows”, scanners e câmeras digitais, assim como na fotografia tradicional. Em contraposição, impressoras utilizam o modelo CMYK de cores subtrativas. O modelo de cores RGB é baseado na teoria de visão colorida tricromática, de Young-Helmholtz, e no triângulo de cores de Maxwell. O uso do modelo RGB como padrão para apresentação de cores na Internet tem suas raízes nos padrões de cores de televisões RCA de 1953 e no uso do padrão RGB nas câmeras Land/Polaroid, pós Edwin Land.

Prisma Cromatico

sem nome

Podemos definir de circulo cromático a representação das cores através de um circulo onde são expostas as variações do espectro visível pelo olho humano. Representa também as relações entre as cores primárias, secundárias e terciárias.

O estudo da cor atraiu vários intelectos da História. Isaac Newton, físico inglês, fez experiências com a luz e tornou-se responsável pela primeira descrição física do fenómeno cromático. As suas experiências demonstraram que as cores fazem parte da luz branca (do sol). Através do prisma é possível decompor a luz branca nas cores do arco-íris e com uma lente e um outro prisma é possível recompô-las em luz branca.
No século XVIII, o escritor e cientista Wolfgang Von Goethe escreveu A Teoria das Cores, onde faz várias observações sobre a natureza das cores, nomeadamente sobre a componente psicológica e emocional adjacente a cada cor.
Em 1810, inspirado no trabalho de Goethe, o pintor Phillip Otto Runge publica a obra A esfera das cores, onde descreve um esquema tridimensional para organizar todas as cores de acordo com a sua tonalidade, brilho e saturação.

Os tons “puros” situavam-se à volta do equador. O eixo central era uma escala de valores cinza, desde o preto no fundo ao branco no cimo. Na superfície da esfera, as cores eram distribuídas do tom mais escuro ao tom puro e até ao tom mais claro. Teoricamente, as misturas entremédias situavam-se no interior da esfera.

 

 

 

 

 

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Cores

Fundamentos da cor (PDF)

Linguagem Visual Gráfica .pdf

http://douglasdim.blogspot.com/2011/09/cor.html

 

Comentar artigo

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s