Arquitectura portuguesa premiada

01

Cella Bar, na ilha do Pico, recebeu um prémio Edifício do Ano no portal Archdaily. É um dos três premiados portugueses.

O maior portal de arquitectura do mundo, o Archdaily, divulgou os vencedores dos prémios Edifício do Ano 2016 e, entre eles, há três projectos portugueses (havia sete finalistas em Portugal): Cozinha Comunitária das Terras da Costa (Costa da Caparica), projecto da responsabilidade do ateliermob e do Colectivo Warehouse na categoria Arquitectura Pública; Casa de Guimarães criada por Elisabete de Oliveira Saldanha na categoria Remodelação; e o chamativo projecto da FCC Arquitectura + Paulo Lobo (design de interior) para a ilha do Pico, o Cella Bar, na categoria Hospitalidade.

1030713 fcc-arquitectura-cella-bar-catalogodiseno-13

O Cella Bar fica localizado no extremo ocidental da ilha – no Lugar da Barca, Madalena -, funcionando como bar mas também como restaurante de tapas e petiscos. Desde que abriu portas e se deu a ver que foi um êxito mundial – incluindo tornar-se viral na net – graças à forma como ondula na sua estrutura orgânica em madeira, apelando a memórias do mar ou do vinho. “Várias características do ambiente estão presentes na arquitectura do edifício, incluindo o contorno da ilha, as rochas, as baleias, bem como a referência aos barris de vinho”, lê-se na descrição do projecto. “O novo volume actua como uma escultura gigante, feita sob medida para a sua localização”, acrescenta-se.

Iniciativa de dois açorianos naturais do Pico – Filipe Paulo e Fábio Matos, sócios e amigos -, o Cella reparte-se por dois espaços, com o restaurante numa recuperada casa de basalto e o bar na estrutura de madeira.
“O edifício é o resultado de uma transformação regenerativa e expansão de uma pequena estrutura pré-existente que tinha sido abandonada por muitos anos”, referem, salientando que tudo foi restaurado “mantendo as características essenciais da construção original”. Enquanto o “interior foi redesenhado, para servir às suas novas funções (restaurante e bar)”, o “novo volume” é, sublinham, “uma criação contemporânea, com uma linguagem diferente”.
OriginalSize$2016_02_10_15_27_54_154420 OriginalSize$2016_02_10_15_34_44_154421 untitled
Esta estrutura de madeira é vista como “uma construção orgânica e dinâmica que contrasta com a linguagem ortogonal, clássica do edifício existente onde esta se agarra”. Um espaço que se pauta por um desenho “definido pela sua plasticidade, tanto em termos de materiais como a nível formal”, “marcadamente inspirado no ambiente natural em torno do local”.
Desde que começou a ser divulgado, em 2015, o projecto tornou-se um sucesso internacional, tanto nas publicações de arquitectura como viral por a rede. Um êxito que se pode atribuir ao projecto + localização, claro, mas que também deve muito à ao portefólio fotográfico do espaço, assinado por Fernando Guerra.
Os prémios ArchDaily são atribuídos anualmente pelo portal, arquitectura que receberá mais de um milhão de visitas por mês. Os utilizadores do site votaram para 14 categorias, cada uma com cinco projectos nomeados.

Comentar artigo

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s