Análise da obra de MONDRIAN

Análise de uma obra de Piet Mondriam apresentado pela Professora Teresa Quirino na aula (05-06-2013) de introdução à segunda parte do segundo exercício “O Cubo MONDRIAN”.

– Piet Mondrian –
Artista holandês, é um dos mais importantes pintores puramente abstractos, nasceu em 7 de Março de 1872, foi um dos mestres da arte abstracta do princípio do século XX, um mestre das linhas e espaços para redescobrir, habitados unicamente pela cor pura.

Composição 2 de 1922
Manifestamente no centro do quadro apresenta-se apenas uma superfície branca e não tem mais do que alguns traços, e ainda uma superfície que se sobrepõem a um fundo branco também bem visível na margem inferior. Podemos assim afirmar que o caracter abstracto do todo nunca foi tão perceptivel na obra de Mondrian.

Composição Vermelho, Amarelo, Azul e Preto (1921)
 

Nesta tela, um grande quadrado vermelho ocupa o centro superior esquerdo; à direita e à esquerda a cor amarela está espalhado sobre as áreas de reticulos abertos até à margem da tela. Os traços negros do reticulo não foram desenhados até à margem e parece que dá impressão de que a rede linear é uma continuação racional flutuando sobre uma extensão infinita de cores vivas.

One thought on “Análise da obra de MONDRIAN

Comentar artigo

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s